Vida dos Santos

Calendário de Eventos

Mês anterior Dia anterior Dia seguinte Próximo mês
Ver por ano Ver por mês Ver por semana Ver hoje Pesquisar Ir para o mês

Tiago o Persa

Sexta-feira, 27 Novembro 2020por Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.Visualizações : 1147

27 11 S. Tiago o persa

Da vida de S. Tiago, o persa pouco se sabe. Sabe-se que seria grande amigo do Rei Yezdigerdo I e que foi torturado no ano de 421. Vejamos então porque foi S. Tiago, o persa condenado à morte.

A segunda perseguição persa teve início por volta do ano 420, devido ao excessivo zelo do bispo Abdias. A principal vítima desta perseguição foi São Tiago que, nesta época, era bastante próximo do rei Yezdigerdo I. Quando o rei começou a perseguir os cristãos, S. Tiago, o persa não teve coragem para de assumir a sua fé, pois tinha medo de perder a amizade do rei. Então São Tiago (o persa), acabou por dissimular ou abandonar sua fé no Deus Único e verdadeiro que até então professava abertamente, o que causou a aflição de sua mãe e de sua esposa. Quando o rei Yezdigerdo faleceu, a mãe e a esposa de S. Tiago escreveram-lhe uma carta a condenar a covardia de sua conduta. Muito impressionado com esta carta, São Tiago começou a compreender melhor a sua falta, deixando de frequentar a corte e renunciando a todas as honras que havia antes procurado e manifestando publicamente o seu arrependimento e sua fé cristã.

Bahram (filho do rei Yezdigerdo I) reprovou a ingratidão de S. Tiago, lembrando-lhe de todas as honras que o seu pai lhe havia conferido. São Tiago respondeu serenamente: «E onde está agora? O que é feito dele?» Tal resposta aborreceu Bahram que ameaçou São Tiago de submetê-lo a uma morte lenta. Ao que o santo respondeu: «Qualquer que seja o tipo de morte, não passará de um sonho. Queira Deus que eu possa morrer como os justos». Bahram contestou: «A morte não é um sonho, é o terror dos reis». Disse São Tiago: «A morte assombra aos reis e a todos quanto não conhecem a Deus, pois a esperança dos maus é efémera». Replicou o rei: «Tu, que não adoras o sol, nem a lua, nem o fogo, nem a água, que são todos emanações de Deus, nos chamas a nós de malvados?» E São Tiago respondeu: «Eu não te acuso, mas afirmo que dás o nome de Deus às criaturas».

O conselho real decidiu então que, se São Tiago não renunciasse sua fé em Cristo, seria enforcado e os membros de seu corpo dilacerados. E a cidade inteira acorreu para presenciar esta nova forma de tortura. Os cristãos começaram então a rezar pedindo a Deus que Tiago perseverasse em sua fé. Os carrascos tomaram bruscamente o santo pelos braços como se quisessem desconjuntá-los. Neste gesto já sinalizavam o tipo de morte que esperava por Tiago. Exortaram-no então mais uma vez a abjurar a sua fé e renovar sua obediência ao rei, evitando assim o castigo. Chegaram a lhe propor que fingisse ao menos momentaneamente tal postura e, depois, teria liberdade para praticar a sua religião. São Tiago respondeu: «Esta morte que vos parece tão terrível, é um preço muito baixo para comprar a vida eterna». Em seguida, voltando-se para os carrascos, disse-lhes: «O que estão esperando?» E, quando os carrascos lhe cortaram um dos dedos de seu pé direito, o mártir disse em voz alta: «Salvador dos cristãos, recebe o primeiro ramo desta árvore. A árvore irá apodrecer, mas novamente surgirão os brotos e ela se cobrirá de glória. A videira morre durante o inverno, porém, surge renovada na primavera. Assim também, o corpo reflorescerá depois de ser podado. E quando lhe cortaram o primeiro dedo de uma de suas mãos disse: «Meu coração se rejubila no Senhor, e minha alma se enche de alegria em Deus meu Salvador». E assim seguiu louvando a Deus conforme iam lhe cortando os dedos. E quando já não lhe restava nenhum dos dedos das mãos e dos pés, disse aos carrascos: «Já cortaste os pequenos galhos, cortem agora os ramos». E passaram a cortar-lhes os membros, parte por parte. Quando já não lhe restava senão o tronco, Santiago ainda louvava a Deus, até que um dos soldados lhe decapitou.

Voltar

Autenticação

Registar

*
*
*
*
*
*

Fields marked with an asterisk (*) are required.

Liturgia

Secretariado Nacional de Liturgia

Agenda Litúrgica
  • Santa Maria no Sábado – MF Verde ou br. – Ofício da féria. Missa à escolha (cf. p. 19, n. 18). L 1 Hebr 4, 12-16; Sal 18 B (19), 8. 9. 10. 15 Ev Mc 2, 13-17 * Na Diocese da Guarda – Aniversário da tomada de posse e entrada solene de D. Manuel da Rocha Felício. * Na Ordem Agostiniana – Comemoração dos familiares defuntos dos Irmãos e Irmãs da Ordem. * Na Ordem Franciscana – SS. Berardo, presbítero, e Companheiros, mártires, da I Ordem, Padroeiros da Província Portuguesa da O.F.M – FESTA; no Convento de Coimbra – SOLENIDADE * Na Ordem dos Franciscanos Capuchinhos – SS. Berardo, presbítero, e Companheiros, mártires – MO * I Vésp. do domingo – Compl. dep. I Vésp. dom.

Próximos Eventos

Não foram encontrados eventos

Santo do dia

Sáb. Jan. 16
São Honorato de Arles
Dom. Jan. 17
Santo Antão

Diocese do Algarve

Diocese do Algarve

Website Oficial da Diocese do Algarve

Horário de visitas da Igreja de S. Lourenço

Pode visitar a Igreja de S. Lourenço nos seguintes horários

 

De 15 de Abril a 15 de Outubro (Horário de Verão)

 Segunda-feira: 15h00 - 18h00

Terça-feira a Sábado: 10h00 - 13h00 e 15h00 - 18h00

 

De 16 de Outubro a 14 de Abril (Horário de Inverno)

Segunda-feira: 15h00 - 17h00

Terça-feira a Sábado: 10h00 - 13h00 e 15h00 - 17h00

 

 Ao Domingo encontra-se encerrada para visitas.

Entradas pagas

Visitas

Visitas
3945
Artigos
5
Favoritos web
18