Vida dos Santos

Calendário de Eventos

Ver por ano Ver por mês Ver por semana Ver hoje Pesquisar Ir para o mês

São Damião de Veuster

Segunda-feira, 10 Maio 2021por Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.Visualizações : 1092

10mai s. damiao de veusterSão Damião de Veuster também é conhecido como Damião de Molokai Padre Damião. Nasceu a 3 de janeiro de 1840 em Tremeloo (Bélgica) e faleceu a 15 de abril de 1889 em Molokai (Havaí). São Damião de Veuster nasceu no seio duma família numerosa da região flamenga, a norte da Bélgica. Era o mais novo de oito irmãos, quatro dos quais se dedicaram à igreja (duas irmãs de São Damião de Veuster foram religiosas e um irmão era sacerdote). Foi batizado como Jozef de Veuster. Os pais de São Damião de Veuster eram pequenos proprietários de uma fazenda agrícola e pecuária, e eram portadores de fé católica profunda.

Como São Damião de Veuster era o mais novo dos filhos os pais pensaram nele para para continuar o trabalho da casa, contudo São Damião sentiu a vocação e quis seguir os passos do seu irmão Panfilo, entrando para a Congregação dos Sagrados Corações em Lovaina (Bélgica).

Depois de realizar o noviciado na Congregação dos Sagrados Corações, adotou o nome de Damião nos seus primeiros votos, tornando-se a 7 de outubro de 1860 no irmão Picpus. Em seguida, São Damião de Veuster é enviado para terminar os estudos num colégio teológico em Paris.

A vida de São Damião de Veuster começou a mudar quando completou vinte e um anos de idade. Um bispo do Havaí, arquipélago do Pacífico, estava em Paris, onde ministrava algumas palestras e pretendia conseguir missionários para o local. Ele expunha os problemas daquela região e, especialmente, dos doentes de lepra, que eram exilados e abandonados numa ilha chamada Molokai, por determinação do governo. Panfilo, irmão de São Damião de Veuster pretendia participar ativamente nos trabalhos missionários, contudo uma epidemia de febre tifoide atingiu o colégio e o seu irmão caiu doente. São Damião de Veuster que ainda não era sacerdote, pediu para substituir o irmão. Nessa ocasião São Damião de Veuster escreveu uma carta ao superior da Ordem do Sagrado Coração, que, inspirado por Deus, permitiu a sua partida. Assim, em 1863 Damião embarcava para o Havaí. São Damião de Veuster chegou ao porto de Honolulu a 19 de março de 1864 e foi ordenado sacerdote nessa mesma cidade a 24 de março de 1864, na Catedral de Nossa Senhora da Paz, uma igreja estabelecida pela sua Ordem Religiosa.

Chegando ao arquipélago, São Damião de Veuster colocou-se a par da situação. A região recebera imigrantes chineses e com eles a lepra. Em 1865, temendo a disseminação da doença, o governo local decidiu isolar os doentes na ilha de Molokai. Nessa ilha existia uma península cujo acesso era impossível, exceto pelo mar. Assim, aquela península, chamada Kalauapa, tornou-se a prisão dos leprosos. São Damião de Veuster juntamente com outros três missionários partiu para Molokai a fim de se revezarem nos cuidados com os leprosos. Os leprosos não tinham como trabalhar, roubavam-se entre si e matavam-se por um punhado de arroz.

Naquele local abandonado, São Damião de Veuster começou a trabalhar. O primeiro passo foi recuperar o cemitério e enterrar os mortos, depois construir uma igreja e estabelecer uma paróquia, dedicada a Santa Filomena. São Damião de Veuster ia com frequência à capital, comprar faixas, remédios, lençóis e roupas para todos. Entretanto São Damião de Veuster escrevia também para o jornal local, contando os terrores da ilha de Molokai. Essas notícias espalharam-se e abalaram o mundo, e todo o tipo de ajuda humanitária começou a surgir. Um médico que contraíra a lepra ao cuidar dos doentes ouviu falar de São Damião de Veuster e viajou para a ilha a fim de ajudar.

São Damião de Veuster, trouxe uma nova esperança e alívio para os doentes. Numa altura em que ninguém queria ter contacto com os leprosos, São Damião de Veuster tratava-os como iguais, apertando a mão aos doentes e limpando-lhes as feridas.

Durante aproximadamente dez anos, São Damião de Veuster trabalhou junto dos leprosos sem contrair a doença, até que em 1884 ou 1885 ao colocar o pé esquerdo numa bacia de água muito quente, não sentiu o calor. São Damião de Veuster percebeu imediatamente que tinha contraído a doença. Apesar da descoberta, os residentes assinalam que o santo trabalhou incansavelmente na construção de casas e elaborou planos para a continuação do programa que tinha criado para depois da sua morte.

Quatro ou cinco anos depois e sensivelmente dois meses antes da sua morte escreveu ao seu irmão, o Padre Panfilo: “serei sempre feliz e contente, e mesmo doente não desejo senão cumprir a santa vontade de Deus”. Esta carta está datada de 12 de fevereiro de 1889.

São Damião de Veuster continuou a sua missão conjuntamente com quatro colaboradores até duas semanas antes da sua morte. Faleceu a 15 de abril de 1889, em Kalaupapa, Molokai.

São Damião de Veuster foi canonizado pelo Papa Bento XVI a 11 de outubro de 2009.

 

São Damião de Veuster rogai por nós!

Voltar

Autenticação

Registar

*
*
*
*
*
*

Fields marked with an asterisk (*) are required.

Liturgia

Secretariado Nacional de Liturgia

Agenda Litúrgica
  • Verde – Ofício da féria. Missa à escolha (cf. p. 19, n. 18). L 1 2 Cor 11, 18. 21b-30; Sal 33 (34), 2-3. 4-5. 6-7 Ev Mt 6, 19-23 * Na Congregação da Paixão de Jesus Cristo – Ofício e Missa votivos da Paixão.

Próximos Eventos

Não foram encontrados eventos

Santo do dia

Sáb. Jun. 19
São Gervásio e São Protásio
Sáb. Jun. 19
São Romualdo

Diocese do Algarve

Diocese do Algarve

Website Oficial da Diocese do Algarve
  • Obra pretende assinalar os 25 anos de ordenação sacerdotal do autor  A mais recente obra do padre Mário de Sousa, presbítero da Diocese do Algarve, intitulada «Dai-lhes vós de comer» (Mc 6,37), foi publicada, na passada sexta-feira, pelo Secretariado Nacional de Liturgia (SNL). O livro recolhe e partilha uma seleção de 12 escritos, que foram […]

  • No passado dia 5 deste mês realizou-se a celebração da bênção dos finalistas da Universidade do Algarve (UAlg) dos últimos dois anos letivos, tendo em conta que no último a mesma não foi possível fazer-se devido à pandemia. Inscreveram-se cerca de 800 estudantes para a participação condicionada à apresentação de um teste negativo à Covid-19. […]

  • Formação terá 18 disciplinas de frequência ‘online’ e 6 jornadas de participação presencial Depois do Curso Básico de Teologia para agentes de pastoral realizado entre 2015 e 2018, a diocese algarvia, através do seu Centro de Estudos e Formação de Leigos do Algarve (CEFLA), está a preparar uma nova edição daquela formação para decorrer entre […]

Horário de visitas da Igreja de S. Lourenço

Pode visitar a Igreja de S. Lourenço nos seguintes horários

 

De 15 de Abril a 15 de Outubro (Horário de Verão)

 Segunda-feira: 15h00 - 18h00

Terça-feira a Sábado: 10h00 - 13h00 e 15h00 - 18h00

 

De 16 de Outubro a 14 de Abril (Horário de Inverno)

Segunda-feira: 15h00 - 17h00

Terça-feira a Sábado: 10h00 - 13h00 e 15h00 - 17h00

 

 Ao Domingo encontra-se encerrada para visitas.

Entradas pagas

Visitas

Visitas
3945
Artigos
5
Favoritos web
18