Vida dos Santos

Calendário de Eventos

Ver por ano Ver por mês Ver por semana Ver hoje Pesquisar Ir para o mês

São Peregrino

Terça-feira, 04 Maio 2021por Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.Visualizações : 578

4mai s. peregrinoSão Peregrino nasceu na cidade de Forli, Romanha (Itália), em 1265. São Peregrino era filho único e o seu pai era um homem muito culto, de família tradicional e ilustre.

São Peregrino cresceu no meio duma população conhecida pelo espírito reacionário e anárquico. Era um jovem idealista, intempestivo e que tinha o apelido de Furacão.

Na época Forli era uma pequena cidade marcada pela rivalidade entre os partidários do papa, os guelfos, e os partidários do imperador, os gibelinos. São Peregrino tornou-se um gibelino.

Em 1283 o Papa Martinho IV enviou o prior geral da Ordem dos Servos de Maria, Felipe Benizi, para Forli com a missão de pregar a paz e a obediência à Sé Apostólica. Num dos seus discursos pedindo paz, Felipe Benizi foi interrompido por um grupo de gibelinos, liderado por São Peregrino que Felipe da cidade com muita violência, agredindo-o com socos e bofetadas.

Por intervenção divina, São Peregrino arrependeu-se mais tarde por ter agredido um servo de Deus e foi atrás do Pe. Felipe para lhe pedir perdão. Felipe perdoou e acolheu com amor, São Peregrino que se sentiu tocado pelo gesto pois até então estava acostumado ao rancor, à revolta, à vingança.

A partir dessa época, São Peregrino começou a rezar à Virgem Maria suplicando-lhe a sua conversão e que a Mãe de Jesus lhe mostrasse que caminho deveria trilhar. Um dia, rezando na Igreja de Santa Maria da Luz, São Peregrino ouviu a Virgem Maria lhe falar: “Tu te chamas Peregrino. E Peregrino serás de nome e de fato. É preciso que tu vás à cidade de Sena. Ali encontrarás os frades chamados Servos da Virgem Maria”. Pouco tempo depois, São Peregrino, então com trinta anos de idade, foi para a cidade de Siena onde ingressou na Ordem dos Servos de Maria, a mesma do Pe. Felipe Benizi.

Quando chegou, São Peregrino foi bem acolhido pelos frades, que o vestiram com hábito de Ordem dos Servos de Maria. Pouco se sabe a respeito de vida religiosa de São Peregrino.

Sabe-se, no entanto, que com o passar dos anos, São Peregrino voltou para Forli e trabalhava com os pobres da cidade com muita dedicação e amor. A penitência estava sempre presente na sua vida. São Peregrino lamentava os erros e pecados do passado e confessava-se muitas vezes.

São Peregrino chegava a castigar-se fisicamente. Quando estava cansado, deitava-se no banco da igreja ou no chão duro. Quando tinha sono, muitas vezes não se deitava na cama, mas no chão. Durante trinta anos, São Peregrino cumpriu uma penitência imposta a si mesmo: ficava sempre em pé, nunca se sentava.

Devido ao seu estilo de vida, São Peregrino ficou com muitas varizes e uma delas abriu uma ferida na perna direita. Com o passar dos dias a ferida foi-se transformando numa chaga maligna, que exalava mau cheiro, obrigando-o a viver isolado. O médico do convento diagnosticou que a chaga se propagaria até contaminar a perna toda e, por isso, sugeriu sua amputação. São Peregrino tinha 60 anos e na véspera da cirurgi, durante a noite, São Peregrino foi-se arrastando até ao local onde havia uma pintura de Jesus crucificado.

São Peregrino prostrou-se aos pés da cruz e clamou pela cura daquela doença maligna, dizendo: “Ó redentor do género humano, quando estavas neste mundo, curastes pessoas de toda a sorte de doenças. Purificaste o leproso, devolveste a vista ao cego. Digna-te, pois, Senhor meu Deus, a livrar a minha perna deste mal incurável. Se não o fizeres, será preciso amputá-la.” Depois São Peregrino foi envolvido num êxtase tão profundo que viu Jesus descer da cruz pintada na parede e tocar na sua perna doente. Ao acordar, São Peregrino mandou chamar o médico, que constatou que havia ocorrido um verdadeiro milagre, pois a perna de São Peregrino estava totalmente curada e não precisava ser amputada.

Por causa deste acontecimento, São Peregrino passou a ser venerado e invocado como o protetor contra o cancro.

São Peregrino Laziosi faleceu no ano de 1345, aos 80 anos de idade, vítima de uma febre desconhecida. Durante o seu velório houve acontecimentos extraordinários. Uma mulher, que era suspeita de estar possuída pelo mal, foi levada até a igreja. Eles encostaram-na ao corpo de São Peregrino e a mulher foi libertada de todo mal.

Um jovem, que tinha caído de uma árvore, estava com as suas vísceras expostas. Ao invocar o santo, livrou-se da morte certa. Levaram, também, um cego até a igreja onde acontecia o velório. Quando o cego se aproximou do caixão, São Peregrino sentou-se, fez o sinal da cruz no rosto do cego, e o homem voltou a enxergar. E São Peregrino voltou a deitar-se novamente no seu caixão.

São Peregrino foi canonizado pelo Papa Bento XIII a 27 de dezembro de 1726.

 

São Peregrino rogai por nós!

 

Orações a São Peregrino

 

1. Oração a ser feita para um enfermo Oh São Peregrino, a quem chamamos O Fazedor de Maravilhas, pelos inúmeros milagres que obtém de Deus para todos os que recorrem a vós: vós que por muitos anos padecestes uma cancerosa enfermidade que corroeu vossos tecidos, que tivestes alívio quando todos os recursos humanos perderam as esperanças; vós que fostes favorecido vindo Jesus para sarar vossa enfermidade, pede a Deus e a Santíssima Virgem a cura para esta pessoa a quem agora vos encomendo: (diga o nome da pessoa enferma). Aos cuidados por tua poderosa intercessão, vos pedimos que nos ajudes a alcançar a bondade e a misericórdia de nosso Senhor Jesus Cristo. Amém.

 

Rezar 1 Pai Nosso, 1 Ave Maria e 1 Glória ao Pai.

 

2. Oração a ser feita pelo próprio enfermo São Peregrino, humilde servidor de Deus, vem em minha ajuda, sustenta-me em minha debilidade. A enfermidade invade meu corpo e faz a vida incerta, a tristeza envolve meu coração e me desespera. Por vossas súplicas, alcança-me uma fé viva, e uma esperança firme, a fim de que a mão de Deus se estenda sobre mim, me livre de todo mal, sare meu corpo e que se cumpra a sua vontade sobre mim. Que em sua ternura eu seja fortalecido em minhas angústias, para que eu possa viver e ser testemunho de sua presença em minha vida.

 

Rezar 1 Pai Nosso, 1 Ave Maria e 1 Glória ao Pai.

 

Voltar

Autenticação

Registar

*
*
*
*
*
*

Fields marked with an asterisk (*) are required.

Liturgia

Secretariado Nacional de Liturgia

Agenda Litúrgica
  • S. João de Ávila, presbítero e doutor da Igreja – MF Branco – Ofício da féria ou da memória. Missa da féria ou da memória, pf. pascal. L 1 At 16, 11-15; Sal 149, 1-2. 3-4. 5-6a e 9b Ev Jo 15, 26 – 16, 4a * Na Ordem Hospitaleira de S. João de Deus – S. João de Ávila, presbítero e doutor da Igreja, Diretor Espiritual de S. João de Deus – MO * Na Ordem de São Domingos – S. Antonino de Florença, bispo – MO * Na Congregação dos Sagrados Corações – S. Damião de Veuster, apóstolo dos leprosos – MO * Na Congregação da Missão e na Companhia das Filhas da Caridade – S. Luísa de Marillac, religiosa cofundadora – SOLENIDADE (transferida) * No Instituto das Filhas de Maria Auxiliadora – S. Maria Domingas Mazzarello, virgem, cofundadora do Instituto – SOLENIDADE (transferida)

Próximos Eventos

Não foram encontrados eventos

Diocese do Algarve

Diocese do Algarve

Website Oficial da Diocese do Algarve

Horário de visitas da Igreja de S. Lourenço

Pode visitar a Igreja de S. Lourenço nos seguintes horários

 

De 15 de Abril a 15 de Outubro (Horário de Verão)

 Segunda-feira: 15h00 - 18h00

Terça-feira a Sábado: 10h00 - 13h00 e 15h00 - 18h00

 

De 16 de Outubro a 14 de Abril (Horário de Inverno)

Segunda-feira: 15h00 - 17h00

Terça-feira a Sábado: 10h00 - 13h00 e 15h00 - 17h00

 

 Ao Domingo encontra-se encerrada para visitas.

Entradas pagas

Visitas

Visitas
3945
Artigos
5
Favoritos web
18